quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

Estudo de caso: Renda Fixa x Variável

Para fazer uma comparação entre quem vence entre renda fixa e renda variável decidi fazer 3 exemplos de investidores brasileiros para vermos quem prevalece no médio prazo.

O teste é o seguinte:

1- Aportes mensais de 1000 reais
2- Na renda fixa escolhi CDBs e o valor final é o bruto (porque tive preguiça de tirar o IR final)
3- Prazo de 8 anos de investimento, de jan/2011 até jan/2019
4- Os proventos foram usados para adquirir mais ações

Vamos conhecer nossos investidores:

Jovem recém empregado

Nosso primeiro exemplo é do jovem que acabou de conseguir um emprego em 2011, ano em que o país ainda está bombado, e pensa em investir para alcançar a IF antes do 50. Já vem com um conhecimento ou outro de investimento e escolhe botar 1.000 reais num CDB de rating decente pagando 100% do CDI. Como acredita no potencial produtivo do país também decide comprar mensalmente 1.000 reais em ações da Queiroz Galvão (QGEP3) e espera que a empresa devolva bons resultados no Longo Prazo. Vamos ver como se saiu o nosso rapaz no início de 2019:

Saldo Final do CDB (100% CDI):     R$ 143.788,22    +49%
Saldo Final de QGEP3:                     R$ 123. 195,60   +28%

Crescimento ruim nos últimos 8 anos, talvez nosso amigo deva procurar ativos melhores para chegar rico aos 50.

Tiozão Conserva



O próximo indivíduo é o bom e velho tiozão averso a investimentos de risco. Ele não gosta de bolsa, acha que é cassino e que não tem emocional para ficar vendo ação caindo e subindo o tempo todo. Um dia conversando com o sobrinho recém empregado ele se convence de que vale a pena colocar a ponta do pé no mundo de investimento.

Com um salário farto nos altos de seus 50 anos, decide colocar milzão em um CDB 80% do CDI e outros 1.000 em VALE3, empresa que seu pai trabalhou e que ele ainda lamenta ter sido vendida "a preço de banana" pelo presidente FHC. Vejamos a situação do tiozão:

Saldo Final do CDB (80% CDI):     R$ 131.772,08   +37%
Saldo Final de VALE3:                    R$ 194.718,00   +102%

Tiozão não poderia estar mais feliz com sua aposta, até convida seu sobrinho para fazer um churrascão na sua chácara. O sobrinho por sua vez dá um sorriso amarelo, parabeniza o tio e diz que sua carteira está indo de vento em popa.

Senhorita tudo ou nada


Nossa amiga já não aguenta mais a vida de gado que leva em seu trabalho. Tudo que queria era viver de sua arte, viajando e curtindo a natureza, mas eis ela lá em 2010 mexendo em planilha, lidando com impressora que agarra o papel e colegas de trabalho que acreditam no governo Dilma. 

Ao ver a vida de seu tio conserva, que agora fala em precisar "arrumar esse país", que o Brasil "precisa mesmo é de um presidente militar como antigamente", a Senhorita perde a paciência no jantar de Natal e conversa com seu primo recém empregado sobre o que ela pode fazer para se aposentar logo.

Ouvindo as propostas conservadoras de investimento de seu primo, Senhorita decide que hora do tudo ou nada, pega 1.000 reais e escolhe o CDB de 120% do banco com rating mais baixo possível. Acreditando no poder esotérico do pensamento positivo, decide que sua vida vai alcançar as nuvens, portanto compra mensalmente uma boa smallcap de 2010, GOLL4 . Vejamos se nossa sonhadora chegou lá:

Saldo Final do CDB (120% CDI):   R$ 157.232,05   +63%
Saldo Final de GOLL4:                    R$ 260.347,20   +271%

Conclusão

Jovem agora com uma carreira estabelecida decide parar com investimentos na bolsa e coloca 100% do seu portfólio na renda fixa depois de sua desilusão no mundo dos investimentos. Ainda espera chegar aos 50 aposentado.

Tiozão Conserva explode de alegria no dia 1 de Janeiro de 2019, agora mais rico e com um presidente militar no controle do País. Vende todo seu portfólio de ações da Vale e seus CDBs e compra FJTA3 a R$ 10,30 esperando retornos violentos nos próximos meses. Três semanas depois infarta ao abrir o home broker.

Senhorita imprime seu pedido de demissão, chega na sala do chefe e diz que acabou a vida de senzala. O seu CDBs chegam ao vencimento e para sua surpresa o banco já é pó, deve esperar mais alguns meses até FGC cobrir a bancarrota do banco. Enquanto isso vai para Maromba-RJ, onde conhece uma comunidade alternativa, decide vender seu portfólio e doar o dinheiro para o hospital do câncer. 

Moral da história: Não defendo que se deve ser mais ou menos conservador, só mostrei exemplos do que poderia ter acontecido. Talvez escreva outras histórias em que os resultados se invertam, pois investimento não é algo cartesiano e ninguém sabe o fim das coisas com certeza, portanto não advogo que se siga um lado ou o outro.

Um comentário: